Esta web utiliza cookies propias y de terceros para ofrecerte una mejor experiencia y servicio.

Al navegar o utilizar nuestros servicios acepta el uso que hacemos de las cookies. Para más información consulte nuestro Aviso legal .

ACEPTAR

A reacção da Glass for Europe ao plano de metas climáticas para 2030

A 17 de Setembro de 2020, a Comissão Europeia divulgou o seu plano para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa da UE em pelo menos 55% até 2030 e para colocar a UE no caminho de se tornar neutra para o clima até 2050.

Numa declaração em vídeo divulgada em reacção ao plano climático, Bertrand Cazes, Secretário-Geral do Glass for Europe, apela a uma acção concreta, especialmente quando se trata de renovar os edifícios antigos da Europa. "Terão de ser feitos enormes esforços para reduzir as emissões de CO2 dos edifícios", diz ele. "A Comissão Europeia tem vindo a dizer isto há muitos anos e é bom que esta direcção esteja a ser confirmada. Mas mais do que confirmação, o que o clima precisa agora são acções decisivas".

A renovação de edifícios é a chave para alcançar a neutralidade climática e relançar a economia da UE. Chegou o momento de desenvolver e implementar políticas ousadas e eficazes que permitam à indústria europeia do vidro plano florescer e fornecer o material essencial de que a UE necessita para descarbonizar o sector da construção.

A avaliação dos planos energéticos e climáticos nacionais dos Estados-Membros já mostra que a UE não será capaz de atingir o objectivo de 32,5% de eficiência energética fixado para 2030. Sem medidas de apoio à renovação energética do parque imobiliário da UE, o novo plano de metas climáticas para 2030 fracassará inevitavelmente.
Como diz Bertrand Cazes: "As apostas são altas para a próxima vaga de renovação de edifícios".

É sobre o clima, mas também sobre a recuperação de uma indústria muito afectada pela crise da COVID-19.

Publicado el 21 de Septiembre de 2020
HAGA SU
CONSULTA AQUÍ